GORDA, como perder o medo da palavra gorda.

12:35:00 PM

Gorda sim e não há nada de errado ou de mal nisso.

Mulher gorda lutando contra gordofobia

 

 

Uma palavra de 5 letras: GORDA, que costuma pesar bem mais do que o peso físico que representa. 
Vocês sabiam que ser chamada de gorda, socialmente falando, é uma das ofensas mais terríveis para mulheres (e não se enganem, homem também não gosta de ser chamado assim).

Ser gordo ou levando pra nossa sardinha, gorda, é um estado físico em que temos um excesso de peso e blablabla né?
E dentre outras coisas que ferem a construção social do padrão de beleza perfeito, é ainda o aspecto que soa mais degradante pra sociedade.
Quem nunca ouviu um: ahh mas você não é gorda, é bonita; não é gorda, é fofinha; ou qualquer outro eufemismo que as pessoas buscam para amenizar esse "xingamento".

Existem pessoas que falam em alto e bom som: me chamem de filha da puta mas não me chame de gorda.

E eu já pensei assim por muitos anos. Me chatiei, chorei e sofri quando fui chamada de gorda.
E se você se sente assim: não se culpe. Mas te convido a começar a desconstruir esse pensamento.

Não é fácil aceitar um corpo que não é bem visto, e tornar uma ofensa mundial numa palavra neutra (ou até num elogio), mas te digo que com carinho e um bom suporte isso é possível.
O processo de ressignificar valores, prioridades, termos, pessoas é sempre necessário na nossa evolução pessoal.
Nós acabamos por nos apegar a coisas e situações que nos deixam mais tristes e desvalorizadas, e diante disso vamos fazer o que? Permanecer assim por que ´é assim que as coisas são'? Não!
Se tem uma coisa que eu aprendi é que o direito de ser feliz é pessoal e intransferível, e é direito pleno. Então cata o teu direito e torna real!

Gorda - apenas uma palavra

Uma palavra que pode ser um adjetivo ou substantivo e que significa: algo que apresenta o tecido adiposo muito desenvolvido.
E isso nós, gordas e gordos, de fato apresentamos né?
Tome nota dessa realidade, do jeito que tomei para mim: 
  • Eu sou grande, tenho bastante massa adiposa acumulada em vários cantinhos do meu corpo e peso bastante, logo eu sou gorda.
E perceba que em momento algum preciso citar nada referente a minha beleza ou ao meu bem estar.
Piorou ao modo que sou vista pelos outros.
Por que se tem uma coisa que a gente precisa aprender é que: o que os outros pensam ou dizem, reflete somente neles e não em nós.

Um exemplo bem genérico, mas repara se não faz todo sentido:
Quando alguém chega pra mim e fala mal de outras pessoas de forma degradante sabe qual a primeira coisa que eu penso? Penso no quão mesquinha e maldosa a pessoa que está me falando tais coisas deve ser e penso de imediato, se fala assim de fulana deve bem virar as costas e falar mal de mim e dos meus aspectos físicos também.

Então, se uma pessoa de coração amargo (ou peludo como uma das minhas melhores amigas gosta de dizer) se acha no direito de destilar veneno e amargura e de criticar outras pessoas gratuitamente por que eu deveria me afetar com o que pensa uma mente dessas?
Você deve ter pensado: vem cá, miga? E que santa é essa que você é que não fala mal de ninguém hein?
E eu te respondo: eu falo sim mas não desmereço e nem destrato ninguém, muito pelo contrário, se posso ajudar intervenho até, mas se não é da minha alçada fico na minha.

Mas a questão real é: se uma pessoa vem criticar ou te ofender gratuitamente, por que o seu valor tem que ser menor do que a opinião de alguém que não sabe nada, de verdade, sobre você ou seus sentimentos?

Não. Seu valor é muito maior do que isso.

E é ai que a gente retoma o foco e chega a conclusão que: a minha aparência gorda pode desagradar a grande maioria das pessoas, mas não dá direito a ninguém de vir me diminuir ou ainda dar pitaco sobre minha saúde ou modo de viver. E é nisso que você deve focar.

Um exercicio bacana é:

  • Reflita e retruque o 'mas' - toda vez que alguém usar um 'gorda mas...' retruque e troque por um 'gorda e...'
  • Rebata o eufemismo - comece a trocar o fofinha, gordinha, plussize, fortinha, macia, grandinha, forte por gorda mesmo.
  • Sinta seu corpo - sério, passe a mão sobre todo seu corpo e sinta o quanto é gostosinho desfrutar de toda sua maciez adiposa. Isso funciona super bem pra mim.
Comece aos poucos, sozinha em reflexões no que você lê e experiencia pela vida e redes sociais.
A gordofobia nos afeta em todos os âmbitos de nossa vida e o primeiro passo para desconstrui-la é nos fortificarmos de que não temos nada a temer ao encarar os nossos corpos.

Se a gente aprende a se respeitar, o mundo se vê obrigado a nos respeitar de volta.

Eu sou gorda e estou disposta a ir junto contigo nessa caminhada. Estamos juntas!

Um grande beijo!


Me acompanhe nas redes sociais:

You Might Also Like

0 comentários

Deixe seu comentário, dúvida ou critica aqui.
Vou ficar muito feliz em saber o que você achou dessa postagem e o que tem a dizer!
É blogueira? Deixe seu blog também para que eu possa visita-lo!
Beijão

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Instagram